Trabalhador que se agora é considerado um herói foi demitido após impedir um sequestro de acontecer

Fazer a coisa certa pode ser sua própria recompensa, mas aos olhos do Home Depot, comportamento nobre é na verdade passível de demissão. Essa foi uma lição que Dillion Reagan infelizmente teve de aprender da maneira difícil. Depois de quatro anos de trabalho virtuoso com a companhia, esse trabalhador foi repentinamente demitido por se comprometer em um ato de heroísmo ao impedir um sequestrador de obter êxito. Nesse artigo você vai descobrir como tudo aconteceu:

Grito de socorro em estacionamento do Home Depot


O incidente, que aconteceu em 2017, como reportado pelo The Daily Mail, aconteceu quando Reagan terminava mais um turno comum como auxiliar de almoxarifado quando repentinamente ouviu gritos vindo do estacionamento. Os gritos mais altos eram na verdade de uma colega que estava respondendo a um desentendimento doméstico. Por causa do envolvimento de uma criança, Reagan entrou em ação, especialmente depois que ouviu a mãe gritando, "Alguém me ajuda, por favor! Ele está roubando meu filho, ele está sequestrando meu filho!"

apost.com

A rápida resposta de Reagan salva o dia

Os dois funcionários rapidamente chamaram a polícia, e o despachante pediu a Reagan que discretamente seguisse o homem à pé. Para obedecer, ele levou seu posto no Home Depot e seguiu o sequestrador. Sua rota em círculos aconteceu em uma série de turnos, e a polícia chegou em 10 minutos. Os policiais mais tarde disseram que eles não seriam capazes de localizar o autor do crime escondido em um beco s não fosse pelos esforços de Reagan. Ainda assim, ele cometeu uma infração de segurança deixando seu posto sem comando. Quando ele voltou, um zangado gerente estava esperando para castigá-lo por ter violado as políticas da companhia. Apesar de seus protestos e válida justificativa, Reagan foi sumariamente demitido.

O envolvimento da mídia muda tudo

Aparentemente, a Home Depot não estava esperando grande alarde, mas eles ingenuamente pediram por um. Assim que a mídia local começou a contatar a loja sobre a chocante decisão, os gerentes da filial começaram a reconsiderar sua decisão de demitir Reagan. Eles até mesmo entraram em contato com ele e admitiram o erro, e ofereceram-no o emprego de volta como se nada tivesse acontecido; porém, eles estavam prestes a se mostrarem quem realmente eram quando Reagan recusou. Ele disse que sua consciência jamais o permitira trabalhar para uma marca que exige que seus funcionários deixem as crianças correrem riscos pelo bem dos códigos burocráticos.

Se impondo

A história de Reagan deveria ser uma inspiração para todos que lidam com dilemas éticos no trabalho. Às vezes, uma decisão moral não se alinha com o que lucra. Esses são tempos nos quais a disposição de se impor é o que mais importa! O que seus amigos e familiares acham?