Menina de 4 anos desenvolve Sepse após experimentar sapatos sem meias - Veja a opinião dos médicos

Enquanto a maioria das pessoas são bem cuidadosas ao experimentar roupas íntimas, maiôs, e roupas de banho, assim como vestuário de prateleira, nem todo mundo tem os mesmos necessários cuidados quando falamos de peças menos íntimas, como calçados por exemplo.

Quantas vezes você já levou seu filho, ou filha, em uma loja e experimentou um sapato atrás do outro sem nem ao menos pensar nas pessoas que colocaram seus pés naqueles calçados antes? Este pesadelo infantil dos médicos pode fazer com que você repense sobre a maneira como compra calçados, e tenha mais cuidado aos riscos de infecções e da contração de sepse.

Conheça Sienna Rasul

Sienna é uma garotinha de 4 aninhos de idade que mora em Aberfan, no sul do País de Gales. Ela saiu de casa com a mãe para comprar sapatinhos e voltou com um problema que a faria ter que lutar pela sua vida contra a sepse.

Jodie Thomas, a mãe de Sienna, levou a filha para comprar sapatos. Elas experimentaram vários e vários pares, afim de aproveitar os descontos de final de ano, mas a mamãe havia esquecido de levar meias.

No dia seguinte, Sienna já estava bem doente, se contorcendo e tremendo de dores. Sua mãe a levou imediatamente para o hospital Prince Charles Hospital, onde os médicos confirmaram para a assustada mamãe que sua filha estava com sepse. A equipe médica identificou a região infectada e logo se preparou para uma possível cirurgia.

Felizmente, uma drenagem de pus da região, somada à medicação com poderosos antibióticos, anulou a necessidade de uma cirurgia.

apost.com

Como foi que Sienna contraiu sepse ao fazer algo tão simples como experimentar sapatos? Bem, os médicos disseram a Thomas que era bem provável que um corte na pele de Sienna permitiu que a infecção bacteriana acontecesse ao entrar em contato com aquele sapato contaminado. Na verdade, isso poderia ter acontecido em qualquer parte do corpo, e poderia ter sido causado por um arranhão, um corte, ou até uma fricção.

Sienna ainda ficaria na enfermaria pediátrica por mais cinco longos dias, até que se sentisse bem o suficiente para receber alta. Mesmo depois de sua liberação, Sienna precisaria ainda ser monitorada e fazer diversas consultas de acompanhamento.

Thomas diz que ela ainda se sente terrivelmente culpada por não ter sido mais proativa, e avisa aos pais que levem meias sempre que os filhos forem experimentar sapatos em qualquer loja. Ela admite que, assim como a maioria das pessoas, ela conhecia os riscos, como pé de atleta, envolvendo o ato de experimentar sapatos sem proteger os pés, mas não fazia ideia de que algo tão sério era também uma possibilidade.

O que é sepse?

istockphoto.com/invisioner

Sepse é uma complicação/resposta potencialmente fatal a uma infecção bacteriana, viral, ou fúngica. Este problema acontece quando microrganismos nocivos entram em contato com a corrente sanguínea. Os sintomas podem incluir:

  • Febre
  • Fadiga
  • Pus com edema localizado
  • descoloração da pele
  • Batimentos cardíacos e respiração acelerada
  • Contrações musculares

Nos Estados Unidos, mais de um milhão de pessoas desenvolvem sepse todos os anos, dentre os quais cerca de 250 mil acabam perdendo suas vidas. Aqueles com casos mais severos podem precisar de passar por amputações para se evitar que a sepse se espelhe.

As pessoas com maior riscos de desenvolvimento de sepse incluem aqueles com ferida abertas, cirrose, diabetes, e com o sistema imunológico enfraquecido, seja por qual for o motivo. Crianças pequenas e idosos também correm mais riscos de desenvolver este problema.

É possível contrair sepse ao experimentar sapatos?

istockphoto.com/SbytovaMN

Dr. William Schaffner, um especialista em doenças infecciosas na Vanderbilt University Medical Center, compartilha a sua opinião de expert no assunto sobre o que aconteceu com Sienna. Assim como os médicos que cuidaram dela, ele concorda que a menina provavelmente estava com algum tipo de machucado aberto em seu pé, e foi este o caminho que a bactéria tomou para contaminá-la.

Porém, ele não tem certeza se os sapatos foram os culpados pela infecção que resultou na sepse. Por que? De acordo com Schaffner, micróbios preexistentes, como os do Grupo A estreptococos, vivem em todo o corpo humano.

Esses não nos causam nenhum tipo de problema até que entrem em contato com a área aberta da pele e ganha acesso à uma entrada do corpo. Além disso, as próprias bactérias nos pés de Sienna podem ter sido a fonte da infecção, e não os sapatos em si.

Schaffner diz que cerca de 99% das pequenas feridas vão se curar sem nenhum tipo de complicação, mas infeções e sepse pode acontecer com qualquer pessoa, até mesmo com as que não fazem parte do grupo de risco. Quando se trata de bactérias, ele avisa que o foco deve ser sempre em toda e qualquer ferida sobre a pele.

Como se proteger da sepse

istockphoto.com/Imgorthand

Uma higiene adequada, como lavar as mãos, tomar banhos regulares, e cuidados com as feridas, é a melhor defesa contra a sepse. Como a sepse se desenvolve muito rápido, você vai querer tomar as providências adequadas e procurar ajuda logo que os primeiros sintomas aparecerem. Não adie sua visita ao médico.

Embora Schaffner não tenha certeza se a sepse de Sienna aconteceu por ela experimentar sapatos sem usar meias, ele ainda informa o quanto é importante de se usar meias sempre que for usar sapatos. Ele diz também que devemos evitar de ficar descalços em locais públicos e praias, além de tomar as vacinas anuais contra a gripe para diminuir o risco de infecção.

Qual é a sua opinião sobre os sapatos e os potenciais riscos de infecções e sepses? Conta pra gente nos comentários, e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares para aumentarmos a conscientização sobre esse problema que pode ser fatal.