Dona se recusa a deixar garotinha tocar em seu cachorrinho-ajudante — ofendida, mãe a confronta

Megan Stoff, junto de seu cão guia, Nala, estavam visitando um shopping localizado em Pittsburgh. Dentro do shopping, a mãe de uma criança se aproximou de Megan e perguntou se elas podiam brincar com o cão guia que no momento estava exercendo a sua tão importante função.

Megan alega que recebe este tipo de pedido a todo momento, e a sua resposta é sempre a mesma, 'não'. Ela não pode deixar ninguém brincar com Nala, pois ela está em serviço e em treinamento, e isso iria atrapalhar o aprendizado do processo. Depois da resposta de Megan, a mãe seguiu seu caminho. Megan pensou que a conversa havia acabado ali, mas ela estava completamente enganada.

apost.com

Poucos minutos depois, a mãe retornou. Com a filha em seus braços, ela começou a discutir com Megan. A mamãe estava extremamente irritada com aquela resposta e simplesmente não deixaria aquilo passar. Ela disse a Megan, que ao invés de simplesmente dizer "não", ela deveria ter respondido de maneira diferente, mostrando um pouco mais de empatia. Ela preferiria ouvir Megan dizer que sentia muito, mas que o cão estava em treinamento.

Ela até mesmo reclamou pelo fato de Megan não carregar um sinal de aviso para alertar que aquele cão não podia ser acariciado. Nala usava um colete de identificação, repleto de avisos sobre sua condição de cão-guarda, sempre que estava em treinamento. Este evento foi longe ao ponto da mãe chamar a segurança do shopping. Megan ficou surpresa com a maneira que aquela mãe queria tanto brigar por causa de um simples 'não'.

Você acha que Megan fez o certo ou concorda com aquela mamãe? Talvez você tenha uma ideia completamente diferente de como a situação poderia ter sido resolvida. Assista ao vídeo e conta pra gente qual a sua opinião!