Adolescente morre depois que o celular explodiu enquanto ela escutava música deitada na cama

Uma estudante de catorze anos chamada Alua Asetkyzy Abzalbek morreu de sérios ferimentos na cabeça, resultantes da explosão do seu telefone celular, que estava conectado no carregador. Ela dormiu ouvindo música no telefone, que estava no travesseiro, e ele superaqueceu e pegou fogo. A manhã seguinte foi um momento trágico para todos, quando ela foi encontrada morta com a bateria explodida do telefone ao lado.

Os especialistas confirmaram que a bateria do telefone explodiu nas primeiras horas da manhã. É muito provável que a bateria estivesse totalmente carregada e acabou superaquecendo por continuar conectada ao carregador na tomada. Não foi revelada a marca do smartphone da menina. A melhor amiga de Alua, Ayazhan Dolasheva, de 15 anos, está completamente chocada e mal acredita no que aconteceu, segundo o The Daily Mail, o que é bastante compreensível. Ayazhan e Alua eram melhores amigas desde que eram crianças crescendo juntas no Cazaquistão.

apost.com

Não é novidade que os aparelhos eletrônicos superaquecem quando estão sendo utilizados e/ou estão conectados no carregador. E, embora seja pequena, sempre existe a possibilidade de uma bateria superaquecida pegar fogo e explodir, como no caso dessa jovem. Foi um acidente inesperado, mas que era completamente evitável. Esses incidentes têm uma probabilidade maior de acontecer quando o aparelho está conectado e sem supervisão em uma superfície não isolada, como uma coberta ou travesseiro.

No melhor dos casos de superaquecimento e explosão de uma bateria, o aparelho estaria carregando sozinho, sem que ninguém o estivesse utilizando, e então ninguém se machucaria. Uma morte resultante de uma bateria explodida, como a de Alua, é o pior cenário possível. A história da menina servirá de exemplo de como uma explosão de bateria superaquecida pode acontecer do nada. Todos deveriam se conscientizar dessa possibilidade para que incidentes como esse possam ser evitados, antes que seja tarde demais.

Depois de ler a história de Alua, todos precisam fazer o máximo para que ela não se repita, repassando a notícia para o máximo de pessoas que puderem.