A intensidade de Elvis Presley fez até mesmo seus vocais de apoio chorarem

Elvis Presley foi um artista que ajudou a definir a sua era. Ele é o que você pode chamar de grande talento da geração. Elvis ajudou a popularizar o rock & roll, e ele apresentou o canto e o ritmo no estilo soul e o blues para audiências brancas em um momento em que esse gênero era marginalizado e considerado underground.

Depois de sua primeira aparição à cena, nos anos 50, parecia como se sua carreira fosse perder a força lentamente, caindo na obscuridade nos anos 60, quando os Beatles e os Rolling Stone se transformaram nos queridinhos da galera. Porém, Elvis teve o seu retorno em 1968 e surpreendeu o mundo com uma performance que foi mais intensa do que tudo o que ele havia feito antes.

A indústria da música pode realmente ser dividida entre antes e depois do Elvis. Sim, esse era o tamanho de sua grandiosidade e fama, mas ainda assim, ele teve seus altos e baixos na carreira. Em certo momento, em 1968, ele quis se relançar com um retorno especial televisivo. Elvis era um artista muito experiente na época. Porém, ele sabia que o especial seria bem importante e decisivo. Para um grande astro que raramente teve medo de palco, ele estava bem nervoso. Até mesmo o seu baterista, D.J. Fontana, notou no momento, como mencionado pela Rolling Stone:

"Era raríssimo ver o Elvis nervoso, mas ele estava ... A gente tocou algumas músicas, e relaxamos depois de um tempinho, então tudo ocorreu bem. Ele só esteve longe dos olhos do público por muito tempo."

apost.com

Outro problema foi a tumultuada época. Os anos de 1967 e 1968 foram bem complicados para a cultura Americana. O país estava abalado pelos protestos relacionado ao racismo institucionalizado. Martin Luther King havia sido assassinado em Abril daquele ano, e Bobby Kennedy em Junho. O especial do Elvis foi ao ar alguns meses depois da morte de Kennedy.

Uma coisa estava clara: Elvis queria dar uma declaração para ajudar curar a nação, e com sua emocionante performance de "If I Can Dream," ele conseguiu.

Na música, Elvis canta sobre irmandade, sobre caminhar juntos, e sobre união. Sua performance foi tão intensa e emotiva,que até mesmo a sua banda sentiu. O compositor da música, Walter Earl Brown, é citado por ter dito

que quando Elvis gravou a música, ele viu lágrimas nos rostos dos vocais de apoio. Um deles lhe disse:

"Elvis nunca cantou com tanta emoção antes. Parece que ele sentia cada palavra."

Elvis tinha um grande dom, e ele queria usá-lo para o bem. Essa música do especial é uma verdadeira declaração de suas habilidades de canto e seu grande coração.

Quais são alguns de seus momentos inspiradores favoritos no mundo da música? Como eles impactaram a cultura ou a sua vida? Conta pra gente nos comentários, e não se esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos e familiares!